08
Jun 09

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2004

 

  nº de votos   nº de mandatos percentagem de mandatos
PS  1511214  44,52%  12  50%
PPD/PSD.CDS-PP  1129072  33,26%  9  37,5%
PCP-PEV  308873  9,1%  2  8,33%
B.E.  167039  4,92%  1  4,17%
PCTP/MRPP  36000  1,06%  0  0%
PND  33968  1%  0  0%
PPM  15466  0,46%  0  0%
MD  13685  0,4%  0  0%
MPT  13500  0,4%  0  0%
P.H.  13200  0,39%  0  0%
P.N.R.  8106  0,24%  0  0%
PDA  5417  0,16%  0  0%
POUS  4279  0,13%  0  0%

 

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009

 

 
Partido Resultados  
PPD/PSD  
31.68%
1126425 votos
PS  
26.58%
945278 votos
B.E.  
10.73%
381696 votos
PCP-PEV  
10.67%
379256 votos
CDS-PP  
8.37%
297776 votos
MEP  
1.48%
52736 votos
PCTP/MRPP  
1.21%
43111 votos
MPT  
0.66%
23356 votos
MMS  
0.61%
21622 votos
P.H.  
0.48%
16946 votos
PPM  
0.39%
13761 votos
P.N.R.  
0.37%
13023 votos
POUS  
0.14%
5095 votos
  
 
EM BRANCO  
4.64%
164828 votos
NULOS    

r às 13:55

05
Jun 09

 

O PS pode garantir a vitória nas eleições europeias com quatro pontos percentuais de vantagem sobre o PSD (36 contra 31,9 por cento), conseguindo a eleição de nove deputados contra oito dos sociais-democratas. Este é o resultado de uma sondagem efectuada pela Eurosondagem para o Expresso, SIC e Rádio Renascença. O Bloco de Esquerda (BE) é apresentado como o principal partido de esquerda em oposição aos socialistas, e poderá conseguir uma percentagem de votos superior a dez pontos.

 

Uma outra sondagem, divulgada ontem, aponta também para uma vitória do PS nas eleições europeias, mas com uma diferença menor: 34 por cento dos votos, contra 32 por cento para o PSD. De acordo com a mesma sondagem, realizada pela Universidade Católica para o “Diário de Noticias”, Antena 1, RTP e “Jornal de Notícias”, o número de deputados eleitos pelo PS, PSD, CDU, BE e CDS é o mesmo do apontado pelo mais recente avaliação da Eurosondagem.

r às 13:11

04
Jun 09

 Revista Sábado

 

 

SERÁ QUE A SALA VAI ENCHER????

r às 18:21

 

E na ponta final da campanha, lá apareceu o melhor cartaz para estas eleições, digo eu.
 
Falo do cartaz do Partido Socialista, que recupera as cores iniciais e aplica uma frase muito boa e forte:
 
“O PS COMBATE A CRISE
OS OUTROS COMBATEM O PS”
r às 12:23

 

Ao que chegou a líder do PSD. Só o desnorte completo pode justificar ter-se vitimizado da forma e pelo conteúdo que o fez.
 
Acusa o PS de fazer uma campanha vergonhosa e de fazer insinuações e suspeitas, a respeito da roubalheira do caso BPN – O Banco Laranja - , chegando ao cúmulo de referir que esta “é a forma mais torpe de fazer política”.
 
Depois do que se viu e ouviu o PSD dizer e fazer no âmbito do processo Freeport, é preciso ter mesmo muita falta de memória e de vergonha na cara para dizer o que disse.
 
Importa ainda não esquecer que no âmbito do Processo Freeport, até há data, os únicos condenados são militantes do PSD e CDS.
 
 
Só me resta dizer-lhe: Srª. Ferreira Leite, o bom julgador, por si se julga.
 
 Já agora, o que dirá esta Srª. das declarações públicas do seu companheiro de partido, agora Presidente da República, mas na altura APENAS Professor, sobre as acções e o negócio feito com a Sociedade Lusa de Negócios (SLN)?????

r às 10:30

02
Jun 09

Texto de opinião de Mário Soares, publicado hoje, 2 de Junho, no diário de notícias.

Falta-nos um debate político e institucional europeu e quanto ao futuro que iremos jogar no mundo
1. No próximo dia 7, a Europa dos 27 vai votar os seus deputados para o Parlamento Europeu. Isso acontece num momento de gravíssima crise global, que está longe de ter "batido no fundo", quando a União está há quase dez anos paralisada, no plano institucional, sem que o Tratado de Lisboa, subscrito por todos os dirigentes dos Estados membros, ainda não esteja em vigor por causa da não ratificação da Irlanda e outros entraves.
 
Apesar disso, as eleições europeias são de grande importância para o nosso futuro colectivo. Porque o Parlamento Europeu tem hoje poderes muito alargados, em relação a um passado que começou em 1979. Com efeito, hoje tem competência para aprovar ou destituir a Comissão, vota o Orçamento e a grande maioria das nossas leis e tem uma palavra a dizer quanto às directivas comunitárias. Está, por isso, na origem de mais de 60% dos textos legais adoptados em cada um dos países membros.
 
Ora, não obstante todas as suas competências, os cidadãos europeus - de cada um dos Estados membros, sem excepção - estão a distanciar-se e a desinteressar-se, cada vez mais, da União, talvez excepto os mais jovens, prevendo-se, assim, uma preocupante abstenção nas próximas eleições para o Parlamento Europeu. Porquê? Talvez porque os cidadãos têm a impressão - que tem bastante razão de ser, quanto a mim - de que são os dirigentes do Conselho Europeu quem tudo decide, sem consultar e ouvir as populações. Além disso, os dirigentes dos partidos europeus, com assento no Parlamento, estão bastante isolados dos seus eleitores, não os ouvindo suficientemente.
 
O que significa que, num período de crise global grave e de paralisia institucional europeia, a abstenção dos eleitores do Parlamento só irá complicar os problemas a resolver. Entre outras razões, porque retira legitimidade às instituições quando mais precisavam dela. Por isso, como europeísta, federalista europeu e socialista, tenho feito o que está ao meu alcance para apelar ao voto em consciência dos eleitores nas próximas eleições, por se tratar de um voto de extrema importância para o nosso futuro colectivo. Sem mais Europa, dificilmente sairemos da crise global que nos afecta.
 
Para ler o texto completo clique aqui
r às 12:26

22
Mai 09

Se as eleições europeias fossem hoje, a um dia de arrancar a campanha eleitiral, o PS conseguiria uma ligeira vantagem sobre o PSD, embora os resultados da projecção da Eurosondagem apontem para um empate técnico entre os dois partidos. O Bloco de Esquerda surge como terceira força política.

 

A 15 dias das eleições europeias, as intenções de voto dos portugueses resultam num empate técnico entre os dois maiores partidos: o PS consegue pouco mais de 34% contra 32% do PSD.

A terceira força política é o Bloco de Esquerda com mais de 10% das intenções de voto. Seguem-se a CDU com quase 9% e, em último lugar, o CDS-PP perto dos 7%.


Europeias - projecção (%)

Partido %
PS 34,3
PPD/PSD 32,1
CDU 8,9
CDS/PP 6,9
BE 10,1
Outro 7,7

Na tradução para o número de mandatos, Os socialistas devem conseguir entre oito e nove deputados, enquanto os sociais-democratas conseguem eleger oito.

O Bloco de Esquerda, que até agora só tem um, pode eleger o segundo deputado, enquanto a CDU deve manter os dois deputados que já tem. O CDS pode eleger entre um e dois eurodeputados.


 

r às 12:09

Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
30
31


ARQUIVO
Twingly Blog Search ShowBlog=NO blog:http://fait-divers.blogs.sapo.pt/ sort:inlinks Most linked posts
pesquisar