07
Fev 11

 

... E COMO NÃO É, NEM SERÁ... DISPARA EM TODAS AS DIRECÇÕES... ESQUECENDO-SE DOS "EXCELENTES" PRÉSTIMOS QUE CONCEDEU À NAÇÃO QUANDO FOI SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO....

 

DOR DE COTOVELO É COISA FEIA, SRª. BENAVENTE.

 

É um retrato arrasador do PS, do Governo e de José Sócrates. A ponto de Ana Benavente, secretária de Estado da Educação de António Guterres (1995-2001), dizer que jamais pertenceria a um Governo de José Sócrates com uma pasta idêntica. "Porque, se o fosse, já teria apresentado a minha demissão." A confissão da ex-dirigente socialista é feita numa entrevista à Revista Lusófona de Educação.

O tema é a educação na luta contra a exclusão e pela democracia, mas a conversa vai até à política pura e dura e o actual estado do Governo do PS e da liderança de José Sócrates. Aí, mais uma vez, Benavente é dura. Muito dura. O PS tornou-se "neoliberal" - "fazer do capital financeiro o dono e árbitro do desenvolvimento económico é uma capitulação face ao neoliberalismo que não é digna de um partido socialista". Mas há mais. No PS, há falta de debate interno e Ana Benavente critica "o autoritarismo da actual liderança". "Tornou-se autocrata, distribuindo lugares e privilégios, ultrapassando até o "centralismo democrático" de Lenine. Alimentando promiscuidades que recuso", lê-se na entrevista. Público

r às 12:43

23
Abr 10

 

 

Na Reunião do Conselho de Ministros de ontem o Governo trabalhou bastante e foram muitas as medidas aprovadas:

 

Lucros de operações na bolsa com tributação de 20%;

 

Novo estatuto da carreira docente e sistema de avaliação mais justo;

 

Reforço da autoridade dos professores;

 

Resolução do Conselho de Ministros que nomeia o Governador do Banco de Portugal;

 

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, avançou hoje que as portagens nas autoestradas sem custos para o utilizador, as SCUT , vão estar efetivas e a cobrar a partir de 1 de Julho. 

Na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros, Teixeira dos Santos referiu que as portagens nas SCUT, que já estavam previstas no Programa de Estabilidade e Crescimento foram debatidas, devendo estar efetivas dentro de pouco mais de dois meses.  

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, avançou hoje que as portagens nas autoestradas sem custos para o utilizador, as SCUT , vão estar efetivas e a cobrar a partir de 1 de Julho. 

Na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros, Teixeira dos Santos referiu que as portagens nas SCUT, que já estavam previstas no Programa de Estabilidade e Crescimento foram debatidas, devendo estar efetivas dentro de pouco mais de dois meses. 

 

Comunicado do Conselho de Ministros

r às 12:32

08
Jan 10
Um corrupio por quatro salas, quatro pisos e mais de 14 horas de negociações. Ontem, no Ministério da Educação (ME), foi o tudo por tudo por um acordo, que chegou já durante esta madrugada.

 

Oito associações sindicais, incluindo a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que representa quase 70 por cento da classe, e a Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE), chegaram a acordo com o ministério de Isabel Alçada, em termos que não são ainda totalmente conhecidos.

Depois de quatros anos de conflito aberto com os docentes, que contribuiu para a perda da maioria absoluta do PS nas últimas legislativas, a anunciada trégua na Educação abre caminho para o regresso da paz às escolas. Isso mesmo salientou a ministra da Educação na sua primeira declarações da noite, feita já perto da 1h00 da madrugada.

“Como ministra da Educação estou muito satisfeita e quero assegurar a todos os portugueses que este acordo é um bom acordo. Bom para a Educação, bom para as nossas escolas, bom para os professores e bom para o país”, que representa “um avanço muito importante” para as escolas “que precisam de tranquilidade”.

“Nunca desisti mesmo quando as divergências pareciam inultrapassáveis. A persistência compensou como sempre compensa”, disse ainda. 
 

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA AVALIAÇÃO DE PROFESSORES E REVISÃO DA CARREIRA DOCENTE AQUI.

 

r às 14:52

02
Set 09

 

 
 
ORA AQUI ESTÁ UM TEXTO INTERESSANTE, SUBSCRITO POR CARLOS SANTOS E PUBLICADO NO BLOGUE CÂMARA DE COMUNS.
 
MERECE SER LIDO, AQUI.
 
Esta é seguramente uma matéria e opinião muito controversa, ainda assim sublinhasse os argumentos aduzidos e a coragem do autor.
r às 12:25

20
Jul 09

A equipa portuguesa conseguiu este ano os melhores resultados de sempre nas Olimpíadas Internacionais de Matemática (IMO), conquistando a primeira medalha de prata, três de bronze e menções honrosas para o resto da equipa, de seis alunos no total.

 

Pedro Vieira, aluno do 12.º ano do Externato Ribadouro, no Porto, conquistou a primeira medalha de prata portuguesa nas IMO, as mais antigas olimpíadas internacionais de ciências do mundo, que se realizam desde 1959.

 

A equipa portuguesa, de seis alunos, fica também para a história por, além de conquistar a primeira medalha de prata portuguesa, ter conseguido a melhor pontuação de sempre, 99 pontos, e a melhor posição na tabela geral, em 33.º lugar. Em 20 anos de participação, a melhor classificação portuguesa na tabela tinha sido em 1989, em 44.º lugar, no ano da sua primeira participação.

 

As três medalhas de bonze foram para Jorge Miranda, aluno do 12.º ano da Escola Secundária Anselmo de Andrade, em Almada, Ricardo Moreira, do 11.º ano do Colégio Paulo VI, em Gondomar, e João Pereira, da Escola Secundária Domingos Sequeira, na Caranguejeira.

 

Os dois outros membros da equipa, Gonçalo Matos e Raul de Noronha Perdigão, das secundárias de Mação e de Santa Maria (Sintra), receberam menções honrosas.

r às 14:25

19
Mai 09

 

 
 
Estou certo que esta Srª. Doutora, como gosta de ser chamada, não representa, nem de perto nem de longe, a generalidade dos nossos professores.
 
Como em todas as classes profissionais existem bons e maus funcionários, mas este péssimo exemplo educativo, moral e pessoal , que espero ver punido de forma clara, inequívoca e exemplar, deixa-me deveras preocupado …
 
Papás, escusamos de estar descansados, quando “entregamos” as nossas crianças a pessoas como esta. E o pior é que não sabemos onde se repetem casos semelhantes a este.
 
Enfim, triste e pobre senhora.
r às 14:24

12
Fev 09

 

O Partido Socialista entregou hoje, na Assembleia da República, uma proposta de Lei que contemple a obrigatoriedade de inclusão no projecto educativo das escolas da Educação Sexual.
 
A carga horária prevista não pode ser inferior a 12 horas por ano lectivo e visa, dotar os jovens de conhecimentos que lhes permitam enfrentar as questões da sexualidade com mais e melhores conhecimentos.
   

Parece que será desta que a Juventude terá, em contexto de escola, contacto com as questões da Saúde Sexual e reprodutiva... mais vale tarde...

r às 18:48

09
Dez 08

Sem comentários... Infelizmente vale tudo e ninguém fica a ganhar...!!!

 

 

NO BLOG CÂMARA CORPORATIVA (http://corporacoes.blogspot.com/2008/11/manual-de-guerrilha-urbana-1.html)

 

 

 

O "manual de guerrilha urbana":

 

«E-mail a circular entre os professores (reproduzido da caixa de comentários deste post):

 

«Dar à Sra. Ministra um pouco do seu veneno...

 

Colegas,

 

A está a pôr à prova a nossa união. Como devem saber, já começámos a receber as indicações para utilizar a aplicação informática on-line para mandar os objectivos individuais.

 

Eu sou amigo de um dos engenheiros informáticos que criaram esta aplicação naquela altura [Governo PSD/CDS] que houve problemas com os concursos. Lembram-se?

 

Então, é assim: podemos devolver o presente envenenado à Sra. Ministra. Como?

 

Simplesmente bloqueando a aplicação. E para isso basta introduzir três vezes a password de forma errada. Se todos o fizermos, o ME fica com um problema: 140 000 aplicações bloqueadas. Bloqueadas para a avaliação, para os concursos, para tudo... Para melhorar a situação, os engenheiros informáticos que criaram a aplicação já não trabalham para o ME.

 

No meu agrupamento, vamos fazê-lo todos juntos. Vamos ligar um computador à net no bar e um por um, com os outros como testemunhas, vamos bloquear a nossa aplicação.

 

Passem este esta informação, via e-mail e, se entenderem fazê-lo, melhor. Vamos dar à Sra. Ministra um pouco do seu veneno.

 

Continuemos unidos e ninguém nos vencerá. Vamos vencer a ditadura.»

E «agenda da próxima semana":

«Os professores estarão, na próxima semana, em protesto nacional, descentralizado pelas capitais de distrito:

25 de Novembro - Norte;

26 de Novembro - Centro;

27 de Novembro - Grande Lisboa;28 de Novembro - Sul.

O corolário de toda esta mobilização é, naturalmente, o início, no dia 29 de Novembro, do XVIII Congresso do PCP.»

 

 

 

Outro bom artigo de opinião:

 

 

Por aquilo que se vai vendo e ouvindo temos de concluir que todos os professores eram exemplares, que quando não havia a burocracia da avaliação todos tinham tempo para preparar bem as aulas, o absentismo era quase nulo, as escolas eram geridas exemplarmente. A "escola pública" era um modelo de virtudes que a Lurdes veio estragar. A progressão nas carreiras era mais estimulante quando era automática, a avaliação era bem feita quando não existia, as aulas de substituição não eram necessárias porque ninguém faltava, a "escola pública" era um modelo para o mundo.

 

Apetece-me perguntar onde estão (ou estavam) os defensores da "escola pública":

Quando professores do ensino público vão a correr para casa ganhar pequenas fortunas (livres de impostos) em explicações dadas aos mesmos alunos que são mal sucedidos na mesma "escola pública" onde os seus "explicadores" dão aulas?

 

Quando em muitas escolas é necessário meter cunhas para que os filhos não vão parar a turmas de repetentes.

Quando muitos professores só vão ler o nome dos seus alunos no dia da "apresentação" sem que antes, apesar dos meses de férias se tenham interessado pelo currículo escolar desses alunos.

 

Quando se organizam turmas a pensar nos horários dos amigos dos conselhos directivos que ficam as melhores horas e os melhores alunos, deixando as turmas dos "repetentes" a professores menos experientes que caíram de pára-quedas.

 

Quando se faltavam semanas usando a lei que permitia entregar o atestado até vários dias depois da primeira falta para que esse atestado nunca chegasse a ser verificado por um médico.
Quando os artigos 4.º (os tais que foram introduzidos em Portugal para permitir às mulheres faltar nos dias mais complicados do período menstrual).

 

Quando professores com o 7.º ano antigo receberam um curso de faz de conta para serem equiparados aos professores licenciados e atingirem rapidamente o topo da carreira, algo que para muitos funcionários públicos exige concursos com prestação de provas e nem sempre há vagas.

 

Quando se instalou na sociedade portuguesa a ideia de que a vantagem de ser professor era permitir cuidar melhor dos filhos ou ter uma segunda actividade, explicações, pequenos comércios, empresas de contabilidades, etc., etc..

 

Onde estavam os defensores da escola pública quando, durante décadas, a qualidade do nosso ensino era inaceitavelmente baixo?

Não tenho a mais pequena dúvida de que os professores não são nem melhores, nem piores do que os outros grupos profissionais, que há uma maioria de bons profissionais, só não entendo porque razão as escolas deverão ser um mundo à parte, gerido por e em função dos interesses privados de um grupo profissional que, recebendo ordenados pagos pelos contribuintes, acha que nenhum governo pode adoptar medidas que os prejudiquem nos seus interesses privados.

 

É evidente que os professores não são contra as aulas de substituição ainda que nunca as tenham proposto, são defensores da avaliação ainda que nunca a tenham defendido, agora que foi proposta uma mudança na escola os defensores da "escola pública", com Mário Nogueira à frente têm soluções para todos os males.

 

 

Os defensores da "escola pública" até poderão levar avante a sua chantagem sobre a democracia, impondo a "maioria absoluta" das ruas, mas dificilmente poderão recuperar a credibilidade perdida quando alguns dos seus não hesitaram em aplaudir e elogiar os pirralhos que alguém mandou atirar ovos e tomates aos que são detestados pelos defensores da "escola pública", ou quando outros que educam os portugueses se referem a governantes por "gajos" e "gajas".

 

Talvez seja tempo de dizer a Mário Nogueira e outros auto-intitulados defensores da "escola pública" que a defesa da escola pública cabe a todos os portugueses, aos pais, aos alunos e aos professores, e até aos que não pertencendo a este grupo têm este direito e dever de cidadania. É preciso dizer a estes defensores profissionais da "escola pública" que a defesa desta começa pela sua qualidade e não pelo bem-estar de um grupo profissional.

 

A defesa de uma escola pública é de todos os cidadãos, até dos muitos que optam por pagar fortunas para colocar os filhos em escolas privadas, assegurando-lhes um ensino com a qualidade que estes defensores oportunistas da "escola pública" nunca defenderam.

Todos os professores estão de acordo com a manutenção da "escola pública" tal como estava? É uma opção deles, mas essa unanimidade não os torna accionistas maioritários da escola pública por isso mesmo, porque a escola é pública e em democracia a coisa pública é gerida pelo Estado, pelo menos enquanto não regressarmos ao corporativismo.

 

 

Muitos professores votaram PS e estão desiludidos porque o governo não os tratou como cidadãos de primeira, reservando as medidas difíceis para quem votou nos outros partidos? Então façam como os portugueses que estão descontentes, nas próximas eleições votem no Paulo Portas, na Ferreira Leite, no Louça ou no Jerónimo de Sousa, dêem a maioria absoluta ao partido do Mário Nogueira, vão então ver qual é a maioria que conta, se a dos eleitores ou a do CC do partido, estou certo de que o Jerónimo de Sousa não só voltará a pôr tudo como estava como, ainda por cima, lhes vai instalar uma colónia balnear na praia da Messejana.

r às 10:21

18
Nov 08

 

Mas afinal quem é que não concorda com a criação da “Comissão de Sábios” para negociar o processo da avaliação dos docentes???? são os sindicatos ou os professores???? É que é obvio para todos que os professores não se sentem representados pelos sindicatos, muito menos pela Fenprof….
r às 14:41

18
Jun 08

Situação: O Pedro está a pensar ir até ao monte depois das aulas,
> assim que entra no colégio mostra uma navalha ao João, com a qual
> espera poder fazer uma fisga.*
> Ano 1978: O director da escola vê, pergunta-lhe onde se vendem,
> mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é boa.
> Ano 2008: A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam
> o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os
> telejornais desde a porta da escola.


>
> *Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas. *
> Ano 1978: Os companheiros animam a luta, o Carlos ganha. Dão as mãos
> e acabam por ir juntos jogar matrecos.
> Ano 2008: A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência
> escolar, O Jornal de Notícias faz uma capa inteira dedicada ao tema,
> e a TVI insiste em colocar a Moura-Guedes à porta da escola a
> apresentar o telejornal, mesmo debaixo de chuva.
>


> *Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda
> os colegas.*
> Ano 1978: Mandam o Jaime ir falar com o Director, e este dá-lhe uma
> bronca de todo o tamanho. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio
> e não interrompe mais.
> Ano 2008: Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalin. O
> Jaime parece um Zombie. A escola recebe um apoio financeiro por
> terem um aluno incapacitado.


>
> *Situação: O Luis parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai caça
> um cinto e espeta-lhe umas chicotadas com este.*
> Ano 1978: O Luis tem mais cuidado da próxima vez. Cresce
> normalmente, vai à universidade e converte-se num homem de negócios
> bem sucedido.
> Ano 2008: Prendem o pai do Luís por maus tratos a menores. Sem a
> figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos
> convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia
> para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O
> programa da Fátima Lopes mantém durante meses o caso em estudo, bem
> como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.


>
> *Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo, arranha um
> joelho. A sua professora Maria encontra-o sentado na berma da pista
> a chorar. Maria abraça-o para o consolar.*
> Ano 1978: Passado pouco tempo, o Zézinho sente-se melhor e continua
> a correr.
> Ano 2008: A Maria é acusada de perversão de menores e vai para o
> desemprego.
> Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia
> em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a
> Maria por trauma emocional, ganhando ambos os processos. Maria, no
> desemprego e cheia de dívidas suicida-se atirando-se de um prédio.
> Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte com o
> corpo uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os
> familiares da Maria por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a
> TVI produzem um filme baseado neste caso.


>
> *Situação: Um menino branco e um menino negro andam à batatada por
> um ter chamado "chocolate" ao outro.
> *Ano 1978: Depois de uns socos esquivos, levantam-se e cada um para
> sua casa. Amanhã são colegas.
> Ano 2008: A TVI envia os seus melhores correspondentes. A SIC
> prepara uma grande reportagem dessas com investigadores que passaram
> dias no colégio a averiguar factos. Emitem-se programas
> documentários sobre jovens problemáticos e ódio racial. A juventude
> Skinhead finge revolucionar-se a respeito disto. O governo oferece
> um apartamento à família do miúdo negro.
>


> *Situação: Tens que fazer uma viagem.*
> Ano 1978: Viajas num avião de TAP, dão-te de comer, convidam-te a
> beber seja o que for, tudo servido por hospedeiras de bordo
> espectaculares, num banco que cabem dois como tu.
> Ano 2008: Entras no avião a apertar o cinto nas calças, que te
> obrigaram a tirar no controle. Enfiam-te num banco onde tens de
> respirar fundo para entrar e espetas o cotovelo na boca do
> passageiro ao lado e se tiveres sede o hospedeiro maricas
> apresenta-te um menu de bebidas com os preços inflacionados 150%, só
> porque sim. E não protestes muito pois quando aterrares enfiam-te o
> dedo mais gordo do mundo pelo cú acima para ver se trazes drogas.
>


> *Situação: Rui, 19 anos, uma fama de playboy ganha à base de andar a
> comer gajas muito mais velhas que ele, veste roupa de cabedal
> justinha e cheia de picos metálicos, conduz um Toyota Corolla Van
> todo lixado; Manda uma queca na Carina, miúda de 15 anos,
> hiperdesenvolvida, que se destaca já das outras gajas do bairro.*
> Ano 1978: O Rui é um FILHA DA **** DUM MESTRE !!
> Ano 2008: Depois de um linchamento público a nível nacional, com
> especial destaque por parte de alguns tertulianos televisivos e
> ministros podres. José Sócrates consegue instaurar a pena de morte
> em Portugal. Rui tem o horror de ser o primeiro condenado à morte
> por esta lei nova com carácter retroactivo.
>


> *Situação: Fazias uma asneira na sala de aula:*
> Ano 1978: O professor espetava duas valentes lostras bem merecidas.
> Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque "alguma deves
> ter feito"
> Ano 2008: Fazes uma asneira. O professor pede-te desculpa. O teu pai
> pede-te desculpa e compra-te uma Playstation 3.
>


> *Situação: Chega o dia de mudança de horário de Verão para Inverno.*
> Ano 1978: Não se passa nada.
> Ano 2008: As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão e
> caganeira.


>
> *Situação: O fim das férias.*
> Ano 1978: Depois de passar 15 dias com a família atrelada numa
> caravana puxada por um Fiat 600 pela costa de Portugal, terminam as  férias. No dia seguinte vai-se trabalhar.
> Ano 2008: Depois de voltar de Cancún de uma viagem com tudo pago,
> terminam as férias. As pessoas sofrem de distúrbios de sono,
> depressão, seborreia e caganeira.

 

r às 15:45

Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
30
31


ARQUIVO
Twingly Blog Search ShowBlog=NO blog:http://fait-divers.blogs.sapo.pt/ sort:inlinks Most linked posts
pesquisar