31
Mar 10

Revista alemã revela dados do processo aberto pelo Ministério Público de Munique, que terá identificado "mais de uma dúzia de contratos suspeitos" para influenciar a decisão final através de subornos.

 

A investigação do Ministério Público alemão à alegada prática criminosa de responsáveis do grupo Ferrostaal, a quem Portugal comprou dois submarinos em 2003, teve novos desenvolvimentos nos últimos dias com a prisão de dois quadros da empresa alemã.

 

Os novos dados, noticiados ontem pela revista Der Spiegel, abrangem a acção do Governo português, então liderado pelo primeiro-ministro Durão Barroso e tendo Paulo Portas na pasta da Defesa.

 

Segundo a Der Spiegel, a investigação aponta dados concretos. "Um cônsul honorário português [alegadamente, o alemão Jürgen Adolff] aproximou-se de um dos membros da direcção da Ferrostaal em 1999 [ainda no Governo de António Guterres]. O homem terá alegadamente garantido que podia ser útil na iniciação do acordo dos submarinos." De acordo com a mesma fonte, "o diplomata honorário demonstrou a sua influência ao organizar um encontro directo no Verão de 2002 com o então primeiro-ministro José Manuel Barroso".

 

A revista adianta que a Ferrostaal assinou depois, em Janeiro de 2003, um acordo de consultoria com o referido cônsul onde se comprometia a pagar-lhe "0,3% do montante total do contrato, se o negócio se concretizasse" - o que deu "1,6 milhões de euros".

 

O DN tentou, sem sucesso, ouvir Durão Barroso. A Ferrostaal, através do responsável pelas relações com os media, Hubert Kogel, respondeu: "No âmbito de um processo de investigação criminal em relação a determinados indivíduos", o Ministério Público de Munique "emitiu um mandato de busca e apreensão nas instalações da Ferrostaal AG em Essen e Geisenheim. O alvo da suspeita não é a empresa".

 

Kogel acrescentou ainda ao DN: "A empresa foi informada de que se trata de acusações de suborno em alguns projectos específicos. A Ferrostaal irá colaborar estreitamente com o Ministério Público para acelerar o apuramento dos factos. Até isso se verificar, a empresa não prestará qualquer declaração sobre o assunto."

 

O dossier dos submarinos vendidos a Portugal é um dos cinco que os investigadores alemães estão a analisar - num "valor total aproximado de mil milhões de euros -, que se crê que o grupo [Ferrostaal] tenha celebrado através de subornos", sublinha a revista.

 

No caso português, o grupo Ferrostaal "ganhou o contrato de 880 milhões de euros em Novembro de 2003 - com a ajuda de subornos e vários contratos de consultoria falsos". A Der Spiegel garante que "os procuradores já identificaram mais de uma dúzia de contratos suspeitos" relacionados com a venda dos dois submarinos. "De acordo com os documentos da investigação, todos esses acordos foram feitos 'para ofuscar os rastos do dinheiro'", que serviu para pagar "a decisores no Governo português, ministérios ou Marinha".

 

Segundo a Der Spiegel, "acredita-se que [também] foi concluído um contrato de consultoria entre a Ferrostaal e um parceiro, por um lado, e um contra-almirante da Marinha portuguesa, por outro. O acordo, muito recentemente, valeu um milhão de euros".

 

Entre outros beneficiários estarão alegadamente, além do referido cônsul, uma firma portuguesa de advogados que contribuiu para "garantir que o contrato fosse atribuído à Ferrostaal". Os investigadores acreditam que "muito dinheiro de subornos foi pago em compensação" a esse escritório.

Possíveis visados são os escritórios de Sérvulo Correia (pelo Estado), Vasco Vieira de Almeida (pelos alemães) e José Miguel Júdice (PLMJ, pelo concorrente francês), que o DN tentou contactar sem sucesso, a exemplo do ex-ministro Paulo Portas. A Armada escusou--se a fazer qualquer comentário. DN

r às 10:21

05
Mar 10

 

 
As jornalistas do Sol Felícia Cabritae Ana Paula Azevedo foram hoje constituídas arguidas no inquérito instaurado pelo procurador geral da República à divulgação de notícias sobre escutas telefónicas efetuadas no caso Face Oculta.

Em declarações à Lusa, a jornalista
Felícia Cabrita explicou que foram chamadas ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) onde foram constituídas arguidas, não tendo nenhuma delas prestado declarações, usando uma prerrogativa prevista na lei.

No âmbito do mesmo inquérito foram já chamados ao DIAP o subdiretor do Sol Vítor Raínho e a advogada do semanário.
A abertura de um inquérito (investigação) foi anunciada pelo procurador geral da República (PGR), Pinto Monteiro, a 05 de fevereiro.
r às 16:56

24
Fev 10

 

 
Lopes Barreira pergunta ao Armando Vara se viu a entrevista da bruxa. Armando Vara diz que não. Lopes Barreira diz que se saiu bem. Vara diz que não viu, mas já ouviu que ela disse que o Sócrates mentiu ao dizer que não sabia de nada."
Escuta: Lopes Barreira e Armando Vara
Data: 24 de Junho
Hora: 23.05
"...ai Jesus... agora [José Sócrates] está todo lixado comigo, que eu o devia ter avisado [do negócio PT/TVI]. Mas eu sabia lá... Agora eu digo-te uma coisa... agora temos - Sócrates que não quer, a Manuela que não quer, o Cavaco que não quer... a PT que quer... pá... vou ter que tirar o sonho do Zeinal"
Escuta: Rui Pedro Soares para Paulo Penedos
Data: 25 de Junho
Hora: 19.55
"Ainda na quarta-feira a Manuela Ferreira Leite vai à SIC e diz que o negócio está fechado. Porquê? Porque eu [Rui Pedro Soares] tinha combinado com o Polanco, depois de jantar, fechar o negócio porque supostamente já tinha o contrato assinado com a assinatura do Zeinal e faltava só a assinatura do Polanco. Só que há a entrevista da Manuela Ferreira Leite e o Zeinal continua sem dizer que a situação do Moniz está fechada e eu vou falar com o Polanco mas não assino outra vez o contrato, não lhe dou o contrato para ele assinar. Na quinta-feira de manhã destroem-se os contratos. Portanto no pressuposto do Moniz e da Ferreira Leite eu tinha assinado os contratos na quarta-feira à noite. (?) A Ferreira Leite diz na quarta à noite que o negócio está fechado e não está e o Cavaco fala na quinta-feira de manhã, mas os contratos não estão assinados. (?) Conclusão: os tipos da Prisa foram instrumentalizados pelo Moniz que, de certeza, passou informações pelo menos à Manuela Ferreira Leite."
Escuta: Rui Pedro Soares para Paulo Penedos
Data: 27 de Junho
Hora: 16.26
r às 16:06

 

Escutas apanharam Rui Pedro Soares a contar a Paulo Penedos que a líder do PSD chegou a dizer aos 'Ongoing' que apoiava o negócio

 

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, está desde Junho de 2009 a par dos pormenores do negócio PT/TVI e, segundo o ex-administrador da PT Rui Pedro Soares, chegou a estar de acordo com a compra da estação televisiva. As conversas entre Rui Pedro Soares e o advogado Paulo Penedos - capturadas através das escutas do processo "Face Oculta" - envolvem a líder social-democrata, que estaria, paralelamente, a ser informada do negócio através "dos Ongoing" e "do [José Eduardo] Moniz".
r às 16:03

21
Jan 10
Hoje não se fala de outra coisa – “as escutas do Pápa e os dédalos da Cúria das Antas” -  , até o triste episódio de Pugilato em Alvalade passou para segundo plano.
 
As escutas a Pinto da Costa, no âmbito do mediático processo “apito Dourado” foram colocadas no you tube, por um Ugandês de 25 anos de idade, permitindo deste modo que todo o Mundo e até Michel Platini, as possa ver e ouvir, ainda que talvez necessite de tradução, até porque a pronuncia é carregada.
 
Já todos ou quase todos conhecem o teor das escutas e para mim, a conclusão que se tira delas é simples, óbvia e arrasadora:
 
1.º - A “Máfia” Azul e Branca existe!!!  Ao contrário do que defendem alguns, agora muito fragilizados, comentadores das nossas televisões como o Sr. Dr. RM, e o Sr. PM, entre outros;
 
2.º - A nossa Justiça não fez bem o seu trabalho!!! E não falo da Desportiva. Mas não fez bem o seu trabalho porque a “máfia” existe. Não funcionariam uma sem a outra – assim parece - , e isto é que é mais e muito grave.
 
Será por isto que o Sr. Procurador Geral da República avocou para o DCIAP de Lisboa o Processo???
 
Deixo só algumas frases das escutas, para mim as mais emblemáticas.
 
 
Diz Pinto da Costa a Valentim Loureiro, à época Presidente da Liga de Clubes “ (…) Ó Pá era preciso que os Gajos fizessem o sumaríssimo (…)” referindo-se a Liedson.
 
Pergunta de AA a Pinto da Costa “ se pode entregar a fruta de dormir para a equipa de arbitragem (…)”
 
Pergunta Pinto de Sousa, à época Presidente do Conselho de arbitragem da Liga, a Pinto da Costa “(…) Olha estou-te a telefonar pelo seguinte, pá, estou a pensar nomear o Jacinto paixão para o Porto Felgueiras, não há inconveniente nenhum pois não?? (…)” – Resposta de Pinto da Costa “Está bem, podes por”.
 
Após um Jogo Pinto da Costa combina com um Jornalista uma notícia falsa sobre a possibilidade de Deco recusar jogar pela selecção no Euro 2004 se fosse castigado no caso da bota atirada contra o árbitro (…) entretanto AH liga para Pinto da Costa “(..) Esta do Deco .. vou dizer-lhe uma coisa pá, eu já sabia que o presidente era um génio, mas esta… É uma chantagem Fantástica (…)”
 
Até agora o teor das escutas não foi desmentido.
 
r às 15:11

30
Dez 09

 

DN revela em primeira-mão despachos do presidente do Supremo Tribunal. Noronha do Nascimento diz que houve "desconsideração" pela regras e por isso as escutas entre Vara e o primeiro-ministro têm de ser destruídas. (Veja os documentos relacionados)
A posição de Noronha do Nascimento quanto ao teor das escutas foi esta: “O conteúdo dos 'produtos' em que interveio o PM, se pudesse ser considerado, não revela qual facto, circunstância ou referencia de ser entendido ou interpretado como indício ou sequer como uma sugestão de algum comportamento com valor para ser ponderado em dimensão de ilícito criminal”, lê-se no despacho (ver documentos relacionados).
 
Se do ponto de vista da matéria de facto o presidente do Supremo declarou que não havia indícios, Noronha do Nascimento também apontou falhas à investigação de Aveiro por não ter considerado as regras do Código do Processo Penal quanto a escutas telefónicas  ao Presidente da República, presidente da Assembleia da República e primeiro-ministro. “Por isso, a desconsideração das regras sobre a forma (ou, em rigor, dos procedimentos de realização e controlo) tem consequências sobre a matéria”, escreveu o presidente do STJ.

Consulte aqui e aqui os despachos do Supremo Tribunal de Justiça.

  
r às 16:02

23
Dez 09

 

Mário Soares
O fracasso de Copenhaga
 
João Miguel Tavares
O barrete de Pedro Marques Lopes
 
Pedro Marques Lopes
João Miguel Tavares, o amedrontado
 
Fernanda Palma 
Voltados para Meca
r às 12:34

 

PGR: Escutas de Vara e Sócrates são nulas e não indiciam crime
 
Cardeal patriarca de Lisboa nega “pacto” com primeiro-ministro
 
João Pereira muda de clube e de cor...
 
Chuva, neve e vento. Protecção Civi...
 
Jamaica: Acidente de avião faz 40 feridos
 
Airton certo na Luz até Junho de 2014
 
Lingerie: chega o Natal e acabam os preconceitos
r às 12:28

16
Dez 09

 

 

Bastonário critica sindicatos de juízes;

 

Jaime Ramos chama "vadio" e "drogado" a deputado do...

 

Poucos avanços em Copenhaga depois de noite de negociações;

 

Face Oculta: defesa de Armando Vara requer levantamento do segredo de Justiça;

 

1 X 2. Com três sílabas apenas se escreve a palavra clássico;

 

As fotos que contam a história de 2009;

 

Imagens que estão a marcar o dia;

 

Governo aprova amanhã casamento homossexual

 

r às 10:41

14
Dez 09

 

Independentemente da simpatia de cada um em relação à personalidade em questão, o que se verificou em Milão é muito grave, não devia ter acontecido e é de condenar, digo eu…A violência deve ser sempre o último recurso.
 
Agora que este caso pode lembrar alguns Políticos que não estão acima de ninguém, que são intocáveis, lá isso pode... Pelo menos o Berlusconi jamais se esquecerá. Todos os dias que olhar o espelho vai lembrar-se!!
 
Berlusconi agredido em Milão;
Louco agride Berlusconi com uma réplica do Duomo;
Elogio ao agressor. "Todos somos Massimo Tartaglia" - vídeo;
Berlusconi estável no hospital;
Berlusconi: Escapar sem mais ferimentos foi "milagre"
r às 12:00

Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
30
31


ARQUIVO
pesquisar