08
Out 10

O Nobel da Paz 2010 foi entregue ao dissidente político chinês Liu Xiaobo, um intelectual que luta pelos direitos humanos na China e que, actualmente, cumpre uma pena de prisão de onze anos por "incitar a subversão do poder do Estado chinês".

«Liu Xiaobo foi distinguido pela sua luta longa e não violenta pelos direitos fundamentais da China», disse o Comité Nobel norueguês, composto por cinco pessoas escolhidas pelo parlamento daquele país.

Liu Xiaobo, condenado a onze anos de prisão, foi logo apontado como um dos favoritos ao Prémio Nobel de Paz pelo canal norueguês TV2, que no ano passado previu a escolha de Barack Obama.

A escolha do Comité Nobel poderá provocar a ira de Pequim, que já advertiu que a decisão representaria um "gesto hostil", susceptível de afectar as relações entre a China e a Noruega.

Xiaobo, ex-figura do movimento de estudantes que se manifestaram na Praça de Tiananmen em 1989 - protesto que acabou com uma intervenção militar que provocou centenas de mortes - é um intelectual chinês que luta pelos direitos humanos na China.

O activista dos direitos humanos foi detido em Dezembro de 2008, dias após a divulgação do "Charter 08", um manifesto escrito por vários activistas chineses, incluindo o próprio Xiaobo, para promover reformas políticas e democratizar a República Popular da China.

Acusado oficialmente em Junho de 2009, Liu Xiaobo cumpre uma pena de prisão de onze anos por "incitar a subversão do poder do Estado chinês" .

r às 10:55

comentários:
Caro,
Neste dia, com data irrepetível, 10.10.10, só posso mesmo é deixar um grande abraço por aqui.
J. Albergaria
weber a 10 de Outubro de 2010 às 12:21

Gosto muito deste Site e já o visualiso à alguns dias a acompanhar todos os posts. Não entendo muito de Internet, será que existe forma de receber os novos artigos e os mais recentes comentários no meu webmail?
Joaquina a 12 de Outubro de 2010 às 21:32

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
28
29
30

31


ARQUIVO
pesquisar