22
Dez 09

 

SPORTING – Depois de uma má prestação europeia, em Berlim, o Sporting visitava nesta jornada a Figueira da Foz, num jogo que não se previa fácil.
 
No entanto, o Sporting ultrapassou este obstáculo com alguma facilidade, ainda que não tenha novamente jogado bem. Mas para isso também muito contribuiu o mau relvado Estádio da Naval. E não choveu, se chovesse nem quero imaginar com aquela areia toda o que aconteceria.
 
Mas vamos ao jogo: O jogo foi quase sempre mal jogado, com baixa intensidade e sem grandes e claras oportunidades de golo. Melhorou na segunda parte, muito por mérito do Sporting que aumentou a velocidade e a ligação entre os seus sectores, naturalmente chegou ao golo, num desvio de Liedson para o 2º poste onde apareceu Saleiro a encostar para o fundo da baliza.
 
Ficou um penalti por assinalar a favor do Sporting e por mais que me esforce para mais comentar, o que é certo é que nada mais existe digno de registo, a não ser a justiça na vitória do Sporting.
 
Aguardemos para ver que presentes trará para a equipa do Sporting o seu presidente, nesta janela de mercado que agora se abre….
 
BENFICA VS PORTO –
 
Era grande a expectativa sobre este clássico, muito de discutiu ainda antes da partida se iniciar e, grande parte dos comentadores/treinadores/jornalistas/bloggers e afins davam nota da subida de produção da equipa do Porto e, ao invés, do declínio do Benfica, por força das lesões, dos castigos e, desse malvado, o Inverno. Pelo exposto, eram poucos os que vaticinavam uma vitória do Benfica.
 
Para surpresa geral o Benfica venceu. E, digo eu, Venceu com grande justiça e muito mérito, por muito que alguns, agora, queiram vulgarizar esta vitória.
 
O Benfica ganhou porque foi melhor, porque surpreendeu o Porto, porque lutou mais, porque correu mais, porque estava psicologicamente mais preparado e porque fez um golo. Na 1ª parte, principalmente, o domínio do Benfica foi total. Acho que não cometo nenhum lapso se escrever que o Porto, neste período, não rematou à baliza, corrijam-me se estiver errado.
 
A segunda parte foi diferente. A entrada de Varela ao intervalo e o cansaço de Carlos Martins e Ramires notou-se e o Porto dominou o Benfica durante uns 10 minutos, para aí dos 55’ aos 65’ minutos e neste período criou 2 lances de perigo, ainda que raramente tenha entrado na área do Benfica.
 
Passando este período o jogo voltou à normalidade, isto é, a ser controlado pelo Benfica, com inteligência, espírito de sacrifício e grande força mental. Até a mim este Benfica de Domingo surpreendeu, confesso.
 
No mais foi um jogo praticado com grande intensidade e num terreno muito difícil e pesado.
 
Quanto ao árbitro: o árbitro dividiu o jogo em duas partes, na 1ª parte tudo ou quase tudo contra o Benfica, na 2ª parte, tudo ou quase tudo a favor do Benfica, à excepção do penalti não assinalado por mão clara de Rodriguez e expulsão de Rodriguez por entrada muito violenta sobre Javi Garcia.
 
Há quem se queixe ainda de um penalti eventualmente sofrido por Hulk em lance com César Peixoto, mas, neste caso desculpem, mas não inventem, não há falta nenhuma assim como não existe falta quando a bola bate no braço do Cardoso.  
 
 
POSITIVO DA JORNADA: Benfica e Braga ex aequos na liderança do Campeonato e com justiça. E Setúbal, voltou às vitórias.
 
 
NEGATIVO DA JORNADA: Olhanense não ganha desde a 4ª jornada. Porto e Hulk e Sapunaru no túnel da Luz.
 
 
 
r às 16:45

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
24
25

27
28
29


ARQUIVO
pesquisar