04
Nov 09

 

No dia 4 de Novembro de 1995, Itzak Rabin foi assassinado por um radical de direita em Israel . Minutos antes,  havia participado numa grande manifestação pela paz.

 Rabin, Clinton e Arafat selaram o primeiro Acordo de Oslo em 1993

Rabin, Clinton e Arafat selaram o primeiro Acordo de Oslo em 1993

 

Era sábado à noite e cerca de 100 mil manifestantes ouviam discursos políticos e cantavam pela paz com os palestinos. Dois anos antes, Israel assinara com a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) o acordo de Oslo, que previa, em primeiro lugar, o reconhecimento mútuo. Tinha como base o conceito de terra por paz: durante a fase intermediária de negociações, Israel entregaria à administração palestina territórios da faixa de Gaza e da Cisjordânia.

 

Rabin estava convicto de ter dado o passo certo em Oslo e satisfeito com o apoio recebido da população. A caminho do carro oficial, que o esperava atrás do palco, foi atingido por dois tiros.

O assassino, Igal Amir, um estudante de Direito de 25 anos, foi preso no local do crime e, mais tarde, condenado a prisão perpétua.

   

Apesar de vir sofrendo ameaças, Rabin recusava-se a usar colete à prova de bala. O primeiro a manifestar condolências foi o líder palestino Iassir Arafat, num gesto que na "intifada" de 1987 era impensável.

r às 13:11

  
 MAIS UMA INICIATIVA CURIOSA DO CONTROVERSO PRESIDENTE GAULÊS 
 
Para os adeptos do presidente Nicolas Sarkozy,
trata-se de "fortalecer os valores republicanos".
A esquerda francesa vê manipulação eleitoral
e um perigoso empréstimo da
retórica de extrema direita.
 
O governo da França lançou nesta segunda-feira (02/11) um debate público sobre a identidade nacional, que deverá durar três meses. O apoio da população é maciço, porém são também duras as críticas à iniciativa, considerada parte de uma política cínica e, até mesmo, perigosa.
Sarkozy entusiasmado
O exame proposto da "galicidade" inclui tanto discussões sobre símbolos como o hino nacional, quanto temas de potencial explosivo, como os lenços usados na cabeça Pelas muçulmanas. De um lado, estarão legisladores franceses e europeus, e autoridades regionais, do outro, estudantes, pais, líderes empresariais e sindicatos.

 

A Liberdade guia o povo (Eugène Delacroix, 1798-1863)

 

r às 12:45

 

Um ano após a vitória eleitoral, Barack Obama lida com um país cheio de problemas. A esperança dos americanos esvaneceu-se um pouco. Será que ele pode mesmo?

 

 

 

 

Veja o balanço de um ano de Barack Obama na Casa Branca (clique na imagem para ver o documento em formato PDF)

r às 12:29

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22
28

29
30


ARQUIVO
pesquisar
 
subscrever feeds