19
Nov 09

 

O Diário de Lisboa de 19 de Novembro de 1964 insere um anúncio informando que o plano de urbanização da Reboleira na Amadora começa a ser uma realidade: «Nesta zona privilegiada […] disporão os seus habitantes de todas as instalações públicas indispensáveis para a vida moderna. Dado que o custo das passagens não será superior ao dos transportes citadinos e que o tempo de percurso, cerca de 8 minutos, é inferior ao gasto entre o centro da cidade e os bairros habitacionais, viver na Reboleira é como viver no coração de Lisboa. O apeadeiro dos caminhos-de-ferro, em vias de acabamento, proporcionará cómoda e económica ligação ao centro da capital».
Fonte: Diário de Lisboa n.º 15062, de 19-11-1964, p. 14

A Firma J. Pimenta foi a construtora inicial desta urbanização, noticiada, na época, como «o primeiro e maior agregado populacional do género construído no país». Ficou célebre, nos anos sessenta, a frase «pois, pois, J. Pimenta» do anúncio radiofónico ds Parodiantes de Lisboa, publicitando este empreendimento.
 
Digo eu: 45 Anos depois, como ficou bela a cidade Jardim!!!! Morreu à nascença qualquer esperança de uma Cidade equilibrada e verde... Pois Pois, poderes públicos. Felizmente agora vêm-se mudanças para melhor. Valha-nos isso!!
r às 11:19

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22
28

29
30


ARQUIVO
pesquisar
 
subscrever feeds