27
Mai 09

 

 
Depois de na primeira deslocação à Comissão Parlamentar de Inquérito, no âmbito do caso BPN, Oliveira e Costa, ter-se recusado a falar, ontem, à mesma comissão de inquérito e após ter pedido para ser ouvido, “abriu um pouco o livro”.
 
Fez um conjunto de declarações polémicas, das quais destaco as seguintes, para registo e memória futura:
 
“Manuel Dias Loureiro, ex-ministro da Administração Interna de Cavaco Silva e membro do Conselho de Estado, mente quando diz que foi ao Banco de Portugal (BdP) para se queixar da gestão de Oliveira Costa. A afirmação partiu do ex-presidente do grupo SLN/BPN, José Oliveira Costa que adiantou que quem fala verdade é o ex-vice-governador do BdP, António Marta.”
 
Acrescentou o antigo gestor, agora em prisão preventiva, Miguel Cadilhe, que lhe sucedeu no lugar, acabou por ser "o indutor do boicote à transacção".
 
No depoimento, Oliveira e Costa referiu que Miguel Cadilhe custou mais ao grupo BPN/SLN do que ele tinha ganho ao longo de uma década.
 
José Oliveira Costa culpou um grupo de accionistas liderado por Joaquim Coimbra de ter contribuído para a destruição da SLN/BPN, ao boicotarem a venda do grupo a investidores árabes e à Carlyle. O ex-presidente da SLN/BPN admitiu que os accionistas que travaram a viabilização do grupo tinham interesses particulares e alguns beneficiaram com a existência do Banco Insular.

"Joaquim Coimbra cozinhou-me em banho-maria" e acabou por "destruir o grupo", disse Oliveira Costa.”
 
Barões do PSD debaixo de tiro
"Montaram a armadilha a 30 de Agosto de 2007, dia do meu aniversário, e depois houve um kamikaze – leia-se Miguel Cadilhe – que tirou a espoleta da granada e fez rebentar tudo." Foi assim que Oliveira e Costa terminou ao fim de 131 minutos, com dois intervalos de 15 e 13 minutos, respectivamente, a leitura de um extenso documento aos deputados, assessores dos grupos parlamentares e jornalistas presentes na Comissão de Inquérito Parlamentar em que lavou a roupa suja do BPN, disparou a torto e a direito contra um grupo de quatro accionistas, liderado pelo empresário Joaquim Coimbra, dirigente do PSD, Miguel Cadilhe, seu antigo colega de Ministério, também do PSD como ele próprio, e, claro, contra Dias Loureiro, social-democrata e conselheiro de Estado.
 
Aqui fica também o depoimento completo de Oliveira e Costa.
 
REACÇÕES DOS PARTIDOS
 
PS: RICARDO RODRIGUES
É uma decisão que cabe ao dr. Dias Loureiro e ao Presidente da República. O PR é que o nomeou, e os dois têm de avaliar a manutenção no Conselho de Estado
 
PSD: HUGO VELOSA
Se fosse eu, saía. Na situação em que ele se encontra, e não é por achar que é culpado, o dr. Dias Loureiro teria toda a vantagem em sair do Conselho de Estado
 
CDS-PP: NUNO MELO
Estando o nome do dr. Dias Loureiro envolvido nos actos de gestão aqui descritos, justifica-se que saia do Conselho de Estado até que tudo esteja esclarecido
 
PCP: HORÓNIO NOVO
Neste contexto, sendo que a decisão cabe exclusivamente ao dr. Dias Loureiro, é claro que a imagem e credibilidade junto do País está descredibilizada
 
BE: JOÃO SEMEDO
Fica hoje mais claro que o dr. Dias Loureiro não tem condições para se manter no Conselho de Estado. Depois de tudo o que foi aqui revelado fica claro que se deve demitir

 

ET: SE ESTE EPISÓDIO DISSESSE RESPEITO A ALGUÉM DO PARTIDO SOCIALISTA OU PRÓXIMO DESTE, TÍNHAMOS ESPECTÁCULO ASSEGURADO PARA OS PRÓXIMOS MESES…

 

 

r às 11:11

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

17
23

24
29
30

31


ARQUIVO
pesquisar
 
subscrever feeds